Bruno Eugênio

Pergunta rápida: Quantas vezes você já entrou em pânico ao ter que montar slides para apresentações na faculdade ou no trabalho? E travar na hora da apresentação em si? Então, está na hora de começar a organizar isso e montar suas apresentações de maneira decente. Nesse post vou deixar algumas dicas que fui juntando de livros como “O segredo das apresentações poderosas” de Roberto Shinyashiki, aulas na UFPE e um sem número de posts sobre esse assunto na Internet. Aliás, esse não tenta ser “mais um” desses posts e sim apenas o que tem funcionado comigo e pode (ou não) ser útil para você também. Let’s go?

1 – Conheça o seu público.
Parece bobagem dizer isso mas é a primeira coisa que você tem que ter em mente é para qual audiência se destina sua apresentação! Isso vai te guiar no seu plano de apresentação e na montagem do storytelling. Vai apresentar alguma coisa para pessoas mais velhas? Evite fontes cursivas (aquelas que se assemelham a escrita à mão) e cores escuras nos seus slides. É corporativo? Tenha cuidado na estória que vai contar para não expor alguma coisa que não é legal (exemplo? algo do emprego anterior ou da sua vida pessoal).

2 – Monte um plano de apresentação
Esse é um erro que cometia SEMPRE: além negar a existência do público, fazia apresentações no melhor estilo “freestyle” me confiando que sabia demais sobre o assunto e que das duas uma: ou as pessoas iam prestar atenção no que eu dizia ou iriam se guiar pelos slides. Não me preocupava com horário (seja pontual, em respeito aos que chegaram na hora), com o espaço físico (tenho área para me movimentar? tem púlpito? vou ter que falar no microfone?) e com os equipamentos necessários para a apresentação (meu computador está em ordem? O papel de parede não é ofensivo para a platéia? O microfone está OK? O passador de slides tem pilha?). Se possível, desenhe o espaço físico e planeje onde vai andar no dia nesse plano de apresentação junto com um checklist de coisas que você vai precisar no dia.

3 – Conte uma estória
Ok, isso não é bem uma coisa fácil de fazer, em especial se você está apresentando algo mais técnico porém tente sempre que possível ligar a sua apresentação a uma estória e use a sequencia dela para ir ligando os fatos e passando a informação de maneira lúdica aos espectadores. Técnicas de storytelling são úteis para montar apresentações que passam sinergia para quem assiste e torna o assunto mais fácil de ser passado. Não espere virar mestre em criar apresentações com estórias e em certas ocasiões não é possível mesmo fazer ponte entre o conteúdo e uma estória mas sempre tenha em mente que a leveza da apresentação é um dos fatores que fazem seu recado chegar as mentes e aos corações de mais pessoas. Mas atenção: Contar uma estória não quer dizer que você vai narrar TODOS os fatos em detalhes, isso é entediante.

3 – Aprenda um pouco sobre teoria das cores
Você já deve ter visto alguma apresentação na qual o autor colou um fundo branco e achou que amarelo ia dar um destaque interessante, certo? Ou alguém que misturou azul e vermelho na hora do título. Então, é por isso que você deve ter em mente já no plano de apresentação quais cores vai usar e o básico sobre quais combinações sempre dão errado. O legal de entender como as cores funcionam é que você também pode jogar com elas, aplicando uma cor diferente em uma palavra para destacar ela de uma frase na qual você queira dar ênfase. Existem serviços na web que dão de graça dezenas de paletas de cores para você usar (com código hexadecimal e RGB).

4 – Não use fotografias com baixa resolução, com marca d’água e afins
Isso é a coisa mais brochante que você pode fazer com sua apresentação: Uma foto com um X transparente do shuttershock! Sério, seu público nota isso e você perde a atenção dele quando uma foto de qualidade ruim é exibida. Se não tiver como colocar uma foto de boa qualidade, não use fotos. Uma dica para esses casos são frases de no máximo 5 palavras e uma delas em destaque (uma cor diferente, um tamanho diferente, por exemplo). Existem alguns serviços onde você pode pegar boas fotos de graça ou pagar $1 dólar por fotografia. Tire o escorpião do bolso e lembre-se que de uma apresentação despretensiosa você pode receber um convite para um freelance ou uma oportunidade de sociedade ou emprego. Outra dica sobre imagens é: Sempre que puder, use imagens do tipo .png que possui fundo transparente. Assim você evita que uma foto com fundo branco se sobressaia em um slide de fundo cinza, por exemplo.

5 – Diagramação importa
Sério: Não saia colocando textos desalinhados em caixas de texto! Além de incomodar esteticamente falando, abre espaço para “slides fala” que são os slides que contém toda a sua fala. Isso é ruim e as pessoas passam a ler os slides e cansam da apresentação, deixando o apresentador de lado. Não dispute a atenção com slide e sim o utilize como complemento do que você fala. As vezes precisamos colocar algum texto grande em um slide (especialmente os técnicos) e se esse for o caso, preste atenção nas margens laterais e evite usar mais de duas caixas de texto. Atenção redobrada também para o tamanho da fonte e mantenha o mesmo tamanho em todos os textos, respeitando suas classes (tamanho x para título, tamanho y para texto e z para possíveis textos adicionais).

6 – Use um cronômetro
Uma grande vantagem do Apple Keynote sobre o Microsoft PowerPoint e o LibreOffice era seu incrível “modo apresentação” que transformava a tela do notebook em uma central de informações sobre a apresentação: anotações, tempo médio por slide, cronômetro e preview do próximo slide. Hoje os concorrentes já tem esse modo BEM avançado, então use ao seu favor! Caso não queira usar esse modo apresentação, é sempre bom um relógio de pulso digital com contagem regressiva do tempo estipulado para a apresentação. As vezes é comum (especialmente em ambientes mais informais) a apresentação estourar o tempo limite mas saiba que não é algo bacana de ser feito.

7 – Ensaie!
Falar em público é assustador: seja para duas ou duas mil pessoas, é sempre desconfortável se expor na frente de alguém. Para evitar surpresas, que tal começar a ensaiar para suas próximas apresentações? O ensaio é, acima de tudo, um exercício mental onde você coloca um pouco da tensão para fora e vai memorizando as falas e simulando onde vai estar no espaço físico em determinadas falas. Me lembro da apresentação do meu TCC na faculdade onde um time de cinco pessoas precisava “vender” um software para a banca de professores. Se com uma pessoa apenas já é complicado, imagine com cinco? Tivemos de ensaiar e planejar uma fila, quem ia passar os slides (que eram poucos) e quem iria manipular o software durante a apresentação prática. Foi uma das melhores apresentações que estive envolvido até hoje e desde então sempre procuro mentalizar (e se possível mostrar) as apresentações. Se não quiser mentalizar, junte alguns amigos e faça um preview com eles e peça um feedback sincero. Vale a pena!

8 – Foque na positividade
Infelizmente há pessoas que não querem estar ali no momento da sua apresentação, ou que não gostam de você ou são simplesmente pessoas más. Evite focar nas expressões ruins e comentários bobos que os participantes sem escrúpulos fazem durante a apresentação. Ignore-os. Mesmo se eles tiverem pontos interessantes sobre a apresentação, eles geralmente usam tons sarcásticos ou piadas para tentar deixar sua marca. Simplesmente foque nas pessoas sérias e siga em frente!

9 – Retribua
O público (pagando ou não) confiou em você! Que tal retribuir o tempo deles destinando um pouco do seu tempo expandindo um pouco mais o assunto depois da apresentação? Escreva um post falando sobre a apresentação (onde, quando, tema…) e aproveite para deixar referências mais detalhadas sobre os tópicos abordados e os slides da apresentação em um serviço online. É sempre interessante ter suas apresentações documentadas pois quando algum espectador for falar do tema que ele lhe ouviu, provavelmente ele vai procurar da fonte de origem! Nesse momento é importante trocar conhecimento por um lugar no coração de uma pessoa, não?

10 – Vai lá e faz!
Esse é o lema da Perestroika, mas eu acho que se encaixa aqui nesse post de maneira legal! Não espere fazer apresentações memoráveis o tempo todo! O importante é ir fazendo e se aprimorando de acordo com as regras do jogo que você vai jogar: Apresentações de pitches? Ok, não enrole muito e use seus 5 ~ 10 minutos de maneira enxuta. Tem uma hora para apresentar a origem do universo? Escolha uma versão e conte essa estória sem entrar em contradição… E por ai vai! Lembre-se que você foi escolhido por alguém que CONFIA em você, seja lhe convidando ou pagando para lhe assistir falar. Ai você vai ficar o tempo todo amarelando e fugindo? Não, certo?

É isso! Tem mais dicas sobre apresentações? Eu vou ADORAR ouvir! Conta nos comentários! Ah, gostaria de agradecer aos meus amigos do Senac 🙂 Foi legal ter sido escolhido como aluno homenageado por vocês e ter sido lembrado por ser prestativo e ajudar a galera nos eventos e apresentações! I love you all, folks <3

Recursos que me auxiliam a montar meus slides (e meus posts do blog também!):
Canva: Gráficos diversos para slides (textos, formas e imagens) – https://www.canva.com/
Pixlr: Editor online para remover fundo branco de imagens – http://pixlr.com/editor/
Colour Lovers: Paletas de cores e patterns para você – http://www.colourlovers.com/
Unsplash: Uma coletânea de fotos free de tirar o fôlego – https://unsplash.com/
Google Life: Imagens antigas separadas por década – http://images.google.com/hosted/life
Superfamous Images: Outra galeria de fotos em Creative Commons – http://images.superfamous.com/
Da Font: fontes diversas para escolher e instalar – http://www.dafont.com/
Slideshare: O Facebook dos slides. Com diversas opções de upload para você catalogar os seus slides – http://www.slideshare.net

comentários

comments

1 comment on “Algumas dicas para você montar suas apresentações like a boss!”

  1. Lucio says:

    Super dicas, valeu!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *