Bruno Eugênio

Isso mesmo: Dois anos conseguindo escrever aqui pelo menos UMA vez no mês! E em alguns momentos, com periodicidade semanal 🙂

Aos leitores que apreciam o que escrevo por aqui, queria deixar meu sincero OBRIGADO! Sério, pode parecer bobagem se expor em um blog em plena época de vigilância pesada de colegas de trabalho, gestores de RH e afins mas tenho certeza que o conteúdo aqui postado tem ajudado muita gente a refletir, a se informar e questionar (a si mesmo e aos outros) mais. Para comemorar (ou não) resolvi deixar algumas lições aprendidas acumuladas em diversos posts não editados aqui. Vamos lá?

1 – Tenha um modelo mas não seja esse modelo: Você pode achar muito bacana os cases de sucesso de diversos empreendedores, administradores e gurus do marketing porém dois fatores fazem com o que o simples ato de “seguir a risca” não dê certo – o ambiente e você – O ambiente muda COMPLETAMENTE as variáveis, fazendo com que os conselhos de Jobs, Hsieh, Branson e afins não sejam garantias de sucesso. E você é um ser único no mundo, simplesmente querer seguir um caminho que alguém já seguiu é perigoso pelo simples fato de cada um ter a sua própria visão de mundo. Inspire-se nos resultados mas trilhe seu próprio caminho.

2 – A imagem negativa é definitiva: Infelizmente, seres humanos são muito mais complexos do que código fonte. Por mais coisas boas que você faça, seja reconhecido e agraciado com a sensação de dever cumprido, na primeira chance as pessoas que guardam rancor vão fazer você de boneco de vudu e destruir sua reputação. Para sempre. As pessoas parecem que não estão preparadas para sinceridade e verdades, preferindo uma maneira “soft” de falar e viver, chamada carinhosamente de “politicagem” e usam isso como desculpa sempre para pintar as pessoas de preto e branco. Não aconselho ninguém fazer politicagem porém é necessário aprender a conviver com os excluídos.

3 – Aprender nunca sai de moda: O mundo hoje (em especial agora, com essa instabilidade governamental tupiniquim) é muito rápido e o que era padrão hoje amanhã já não é mais. Você deve aprender o básico mas nunca se contentar com ele.

4 – Seja otimista, mas não seja bobo: A visão otimista é sempre subjugada no trabalho porém acho que nunca houve um consenso real sobre se é bom ser otimista ou realista. Aprenda que ser realista não precisa te tornar um capacho ou um bobão! Nunca entre em um projeto para perder, mas saiba separar as coisas e ser realista quando a situação pede.

5 – Reconhecimento é coisa rara hoje em dia, acostume-se: Em um mundo onde tiramos selfies, a maioria das grandes empresas encaram reconhecimento como “você foi promovido” ou dando coisas como bottons ou vinhos por algum esforço adicional. Não espere coisas fantásticas onde não há pessoas fantásticas:  Se você tem um cavalo puxando a carroça, o máximo que se ganha é um coice. Motive-se e não espere motivação no reconhecimento de terceiros.

6 – Infelizmente, as pessoas ainda acreditam na auto promoção: Coisas do tipo “hey, você é um advogado, se você não for almoçar com os advogados ao invés de ir almoçar com o pessoal da copa não vai acrescentar em nada no seu círculo social” ainda são encorajadas por muitos gestores que acreditam que isso é “networking” onde a verdade é que só se fala bobagem e só se conta vantagem. Você deve deixar o seu trabalho falar por si e deixar que a empresa faça o seu papel lhe provendo a visibilidade necessária de acordo com seus resultados.

7 – Refletir nunca é demais: Pelo fato de o mundo de hoje ser tão imediatista, nunca é tarde para refletir sobre seus atos e seu futuro. É tudo para hoje porém, sua carreira é para sempre. Se você achar que está fazendo as coisas no automático pode ser que sua carreira também esteja no automático e nesse modo, você pode ser ejetado sem nem perceber.

8 – Ame o que você faz, não onde você trabalha: As pessoas tendem a confundir bastante “amar o que faz” e “amo o meu trabalho”. A empresa NÃO te ama, e se amasse você não seria chamado de “recurso” ou de “colaborador” e sim de “mozão” ou qualquer nome carinhoso. Entenda que é uma relação de troca: Eles lhe pagam, você entra com o intelecto e ACABOU. Sinta-se orgulhoso pelo o que você entregou! Isso é seu legado e ninguém vai tirar de você.  Agora é claro que há exceções onde a paixão FAZ PARTE do negócio e você cria uma sinergia que te faz realmente amar a empresa pelo simples fato dela também amar o que você ama, porém infelizmente a grande maioria das empresas ainda não entende isso.

9 – Não cancele compromissos pessoais por conta de trabalho: Essa é a coisa mais boba que você pode fazer consigo mesmo e com seus reais amigos e familiares. Não deixe de estudar por conta de uma oportunidade ruim, ou para fazer horas extras porque alguém, que não foi você, deu um prazo apertado para alguma coisa. Ter uma vida fora do trabalho não significa falta de compromisso com o seu time, seu projeto ou sua empresa! Melhor exemplo de compromisso que você pode dar é cobrar que as pessoas sejam compromissadas também.

10 – Evite pessoas tóxicas: Sim, elas existem e vão querer SEMPRE falar de coisas sem sentido, vão fofocar e vão levantar suposições esdrúxulas sobre temas que não lhe dizem respeito sempre. Você ouvindo vai colaborar com o ego dessa pessoa e vai dar corda para se enforcar depois. Converse com quem tem a acrescentar.

Ficou grande mas é um assunto que sempre vai dar o que falar! A seção de cometários está aberta 🙂

comentários

comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *