Bruno Eugênio

Depois de 4 anos sem ir a qualquer evento sobre agilidade resolvi ir ao Agilidade @ Recife 2016, evento que ocorre quase todos os anos (acho que não rolou em 2015 porque o Agile Brasil foi em Pernambuco – não faria sentido) e trouxe uma boa leva de palestrantes para a comunidade local de adeptos da cultura ágil. Conheço algumas pessoas que ajudaram na organização e a estes digo que esse ano o trabalho foi impecável! Estão de parabéns pelo esforço homérico! O time liderado pela professora Teresa Maciel da UFRPE conseguiu deixar tudo bem agradável mesmo com o espaço terrível do auditório do Banco do Brasil no Recife Antigo – sim, aquele lugar é terrível.

 

O que teve por lá? Vou comentar alguns destaques:

Como cheguei um pouco tarde, não vi a palestra de abertura falando sobre o Porto Digital. Ainda bem que não foi Sílvio Meira, ninguém aguenta mais Sílvio Meira. E isso já foi um BAITA ganho no cast do evento!

 

Luís Figaro, Engineering Manager @ VivaReal,  falou sobre OKR (não sabe o que é? Esse link da Endeavor é bem legal, e me poupa tempo). E parece que OKR é a nova buzzword do mundo da gestão ágil, pois diversos palestrantes em alguns momentos falaram em OKR.

 

Rafael Martins, Product Owner @ Globo.com, contou seu relato de ter assumido o time do Cartola FC (o fantasy game mais jogado do Brasil) com uma deadline apertada e features impossíveis de serem entregues no prazo. As decisões sobre corte de escopo para não comprometer o prazo e a decisão de não fazer horas extras geraram bastante dúvidas na platéia. Depois tive oportunidade de trocar experiências com o Rafael sobre CMS de portais de notícia, arquivos estáticos e cache 🙂

 

Fábio Pereira, Principal Consultant @ ThoughtWorks, trouxe um tema muito interessante que ele está estudando: como o conceito de nudge (empurrão) da psicologia está presente nos nossos softwares? Sabe aquele checkbox já pré marcado no “formulário de aceitação de termos de uso” ou no famoso “deseja receber nossas ofertas”? Como esses empurrões podem tornar nossos softwares mais interessantes… Ou mais nocivos, como alguém da plateia bem levantou… O cara é bom e está escrevendo um livro sobre o “Digital Nudge” (não sei se ele inventou o termo) e que com certeza vou adquirir.

 

Coffee Break e networking nunca são demais.

Especialmente quando temos três palestras vindas da academia. OK, é um evento que tem sua origem acadêmica e tal mas confesso que é medonho ver toneladas de slides com números das pesquisas… Um amigo meu, Celso Agra, apresentou um termo que merece atenção: detalhamento de influências das RFN no desenvolvimento ágil. Tive a oportunidade de trocar uma ideia com o Celso no Coffee Break e é algo que, se possível, terei o prazer em ajudar.

 

Após essas palestras acadêmicas, rolou uma sessão de Agile UX Research – métodos econômicos para validar seu produto com a Giselle Rossi, UX/UI Design Consultant @ Toptal e inLoco Media. Não sei se foi pelo fato de estudar bastante design thinking e ter como meta em 2017 melhorar meus conceitos e habilidades sobre UX e UI que achei o workshop meio morno. À tarde, a Giselle voltou ao palco para falar sobre “Pesquisa de Guerrilha: ágil e eficaz. Incrementando a experiência do usuário a cada fase do seu projeto” e essa foi interessante.

 

Raphael do Carmo trouxe o relato dele, intitulado “A arte de fazer o que não precisa ser feito” que foi, basicamente mais do mesmo no quesito “Aqui estão as coisas importantes, vá lá e faça”.

 

E agora, devo abrir um pequeno espaço para falar sobre o relato de experiência do Thiago Simões, Agile Coach @ IBM:
Cara, essa foto abaixo (perdão pela qualidade – iPhone sucks) é irônica e icônica ao mesmo tempo:

IMG_0290

Um Consultor IBM que não USA IBM ao fazer seus softwares! Cara, durante alguns anos eu sempre dizia aos amigos das empresas onde estava prestando consultoria que os produtos da linha IBM Rational funcionavam mas que não eram a melhor coisa que o dinheiro poderia comprar em termos de ALM. Agora tenho a prova visual da coisa. Obrigado, Thiago Simões! Te amo <3 Do que era que ele estava falando na palestra? Um relato sobre os desafios do mundo ágil com as experiências do coach em projetos pelo mundo.

 

Ai veio uma sessão de Open Spaces. Confesso que os temas foram BEM legais como review, retrospectivas, digital nudge, times… meia hora de papo aberto e a galera participando muito! Melhor parte do evento sem sombra de dúvidas! Inclusive, fica a dica para a galera da organização: organizar open spaces de 6 em 6 meses em algum lugar aqui no Recife com mais tempo seria incrível! 

 

Rodrigo de Toledo, Professor @ UFRJ, consultor @ Knowledge21, trouxe a sessão “pergunte o que quiser” e foi muito bom. As perguntas foram escritas pelos participantes do evento e respondidas com bom humor. Bacana.

 

Dos lightning talks, gostei da Camilla Crispin, Developer @ ThoughtWorks Brasil, falando sobre os anti patterns de integração contínua.  Meu passado como engenheiro de configuração me condena ao gostar desse tipo de palestra mas é muito legal ver o avanço de técnicas como integração contínua para algo obrigatório em um ciclo de vida de software.

 

Por fim, prejudicado pelos pequenos atrasos do evento, Paulo Caroli,  Principal Consultant at @Thoughtworks Brasil, trouxe o tema do seu mais recente livro: Direto ao ponto, criando produtos de maneira enxuta. É um baita mix entre Scrum, Design Thinking e Lean Startup. Preciso ler esse livro do Paulo urgente porém meu backlog só vai permitir para 2017 – bom que pego uma versão da casa do código mais atualizada. Paulo hoje é uma das maiores inspirações de carreira profissional que tenho e sem dúvida que ele fechou o evento com o melhor que tinha para mostrar.

 

No final, ainda fui brindado com um livro cedido gentilmente pela ThoughtWorks Recife e sorteado entre os presentes \o/

IMG_0330 (Medium)

É isso, espero que nos próximos anos o evento mantenha o nível de 2016. Se eu vou conferir? Não sei, afinal de contas eventos de agilidade são estranhos por default mas é um excelente ponto de referência para os que buscam networking e novas ideias.

comentários

comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *