Bruno Eugênio

Diz a máxima brasileira: O ano só começa depois do carnaval. Isso é ruim, pois perdemos um mês em relação ao resto do planeta terra MAS olhando o lado positivo das coisas, você ganha um mês (ou até mais, em 2019 o carnaval cai em MARÇO) de pré planejamento. Quando não medimos algo, não podemos melhorar e quando não temos como melhorar algo, seja na vida pessoal e principalmente no lado profissional, as segundas ficam sem sentido… De 2017 pra cá, muita coisa mudou profissionalmente mas gostaria de compartilhar alguns desafios profissionais e pessoais e servir de inspiração para os amigos que também queiram criar seu plano anual. O meu vou dividir em três áreas: publicações, crescimento pessoal e profissional. Vamos lá?

 

Publicações:

  • Escrever pelo menos 2 posts sobre o progresso dos meus estudos por mês: tutoriais, experiências, dicas de leituras e relacionados;
  • Experimentar novos formatos de produção de conteúdo, em especial, podcasts;
  • Participar ou incentivar novas publicações de blogs/podcasts de amigos.

Crescimento pessoal:

  • Ler pelo menos 15 livros em 2018: gestão de times, empreendedorismo, técnicas de criação de novos produtos, gestão de produtos, estatística, física e ciência de dados como temas preferenciais, mas aceito indicações!
  • Criar/apoiar pelo menos um serviço que ajude a comunidade usando minhas habilidades de programação e gestão de projetos;
  • Vender/doar/jogar fora tudo aquilo que não tenho usado com frequência. Parar de acumular coisas que não estão sendo úteis;
  • Aprender a usar câmeras fotográficas. Tenho aversão a fotos mas estamos no século XXI.

Crescimento Profissional:

  • Finalizar ciclo sobre estudos de big data e processamento de dados (meta profissional de 2017) publicando algo em Python ou Apache Spark;
  • Melhorar habilidades de Java, OOP, Design Patterns e especialmente aprender mais sobre Spring e toda sua suíte;
  • Reler o livro código limpo para melhorar a qualidade do meu código e ajudar os times dos quais participo;
  • Entender mais sobre gestão 3.0 e novas maneiras de aprendizado para times;
  • Ajudar uma comunidade local sobre desenvolvimento ou gestão/agilidade;
  • Atender pelo menos 3 eventos locais sobre programação, agilidade e gestão de projetos;
  • Palestrar em pelo menos um evento/faculdade;
  • Pelo menos uma nova certificação em gestão/agilidade;
  • Aprender mais sobre AWS e Google Cloud, além do que é necessário para Big Data (que é todo meu conhecimento hoje – EMR, EC2, Kubernetes…).

Eu meio que fazia esses desafios mentalmente, porém nunca organizei e publiquei em canto nenhum. Devo confessar que em 2017, dado o turbilhão de coisas ruins que passei no campo profissional, falhei miseravelmente nas minhas metas, em especial as do campo profissional. Mas também aprendi que não devemos colocar todas as nossas expectativas no campo profissional. Jamais façam isso, crianças! Você é uma pessoa e o seu profissional não é a sua essência. Publicar metas coloca uma pressão extra para a realização delas e é justamente isso que quero experimentar em 2018: essa pressão “extra” funciona comigo? E você deve estar se perguntando: “Mas Bruno, você agora é um coordenador de desenvolvimento, ainda programa?” Sim, atuo como coordenador a mais de um ano, passando em dois lugares diferentes, porém se tem uma coisa que aprendi é que um coordenador de projetos de desenvolvimento precisa sim codificar (claro, não programo mais full time) e é uma das funções mais complicadas de exercer em um time de desenvolvimento. Mas isso é assunto para um outro post.

Confesso que estou curioso para o resultado deste post. Se eu inspirar UMA pessoa criar seu plano anual, o post já valeu a pena. Se uma pessoa criar e compartilhar o plano então? Nossa, ganhei meu ano. Vamos conversando e atualizando este post 🙂

 

E ai, quais são tuas metas? #HEREWEGO

 

Bruno

comentários

comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.